Translate

quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Para fechar 2020, a coleção de uralina de Hélcio e Beatriz

 

No final de setembro recebi um e-mail de uma leitora do Blog, Bruna Saraiva, de Belo Horizonte, pedindo ajuda na identificação de uma manteigueira carnival glass.

Ela me disse que quem colecionava peças fogo era seu sogro, Hélcio, de Brumadinho, e ela ajudava ele com identificações.

A partir desse dia, surgiu uma grande amizade entre eu, Bruna, Hélcio e Beatriz, esposa de Hélcio.

Fizemos, vídeo chamada, o Hélcio e eu estamos sempre nos falando por telefone, converso com a Bruna praticamente todos os dias, e não é só sobre coleções de vidro, conversamos sobre nossos filhotes, sobre plantas, sobre a vida, etc.

Mas claro, também trocamos muitas figurinhas sobre as peças de vidro.

O Hélcio e a Beatriz não colecionam apenas carnival glass, e entre várias peças lindas de sua coleção, as uralinas chamam a atenção.

E para finalizar esse ano, que não foi fácil, o melhor é mostrar coisas lindas que alegram os olhos de todo colecionador.

E com a ajuda da Bruna, de seu marido Augusto, do Hélcio e da Beatriz, essa postagem está saindo nos últimos dias de dezembro!

Vamos começar com peças cujo padrão já conhecemos muito bem, lembrando que essas peças brilham pois na composição da massa vítrea era usado dióxido de urânio, normalmente na proporção de 2% da massa vítrea.

Compoteira Chumbinho, feita pela Esberard Rio.



Compoteiras Dragão e Gominho.



Duas Compoteiras Gregas, também Esberard.



Duas Compoteiras Iraci/Estrela, uma sem o prato de apoio.
Vamos ajudar o Hélcio com esse presentoir! Quem souber de algum sendo vendido, é só entrar em contato!



Lampiões!
Dois com pé alto e um palmatória.



Esses lampiões aparecem no catálogo da Esberard, sendo que os de pé alto em dois tamanhos diferentes.



Pratos de apoio avulsos, Grega e Dragão.
Olha que coisa!
O Hélcio vai precisar de mais uma compoteira Grega e uma Dragão nessa coleção!





Saleiro.
Eu acho saleiro uma peça clássica!
Pequeno, delicado, e lindo!
E esse saleiro do Hélcio também aparece no catálogo da Esberard.




Hoje, sabemos que a Esberard além de vidro prensado também fabricava vidro soprado cuja decoração era de forma lapidada.
É o caso dessa taça mais alta, cuja decoração aparece no catálogo.




A decoração da taça menor não aparece na página de decorações da Esberard, mas em outra página do catálogo encontrei um copo que parece possuir o mesmo desenho da taça.
Como a imagem está um pouco desfocada, fica difícil confirmar essa informação.
Opiniões são bem vindas!


Das três últimas peças, a uveira Amanda sabemos que foi feita pela Esberard, porém as duas manteigueiras são de origem desconhecida até o momento.



Essas manteigueiras são um show a parte!
O que eu disse sobre saleiros serem peças clássicas também se aplicam para as manteigueiras, são lindas!




A Bruna me disse que o Hélcio já andou aumentando a coleção, vamos esperar novidades!

Quero agradecer imensamente meus amigos Hélcio, Beatriz, Bruna e Augusto por dividirem conosco essas pequenas jóias.

E esse foi mais um ano!
Espero que todos tenham uma virada de ano segura, e feliz, e vamos desejar que em 2021 as coisas comecem a melhorar nesse mundo que foi tão estranho em 2020.

Fiquem todos bem, que venha 2021!

terça-feira, 10 de novembro de 2020

Novas descobertas Carnival Glass da Esberard

Uma coisa que eu não canso de dizer é que quando eu acho que tudo o que a Esberard produziu em carnival glass já foi descoberto, eis que aparece uma peça nova.
E este mês não foi uma descoberta apenas, foram algumas descobertas, a maioria comprovadamente fabricadas pela Companhia Fábrica de Vidros e Crystaes do Brasil - Esberard Rio.

No mês passado eu recebi um e-mail de um colecionador, Thiago Zanette que mora em Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro, onde ele dizia que possuía algumas peças que não apareciam aqui no blog.

Pedi para ele me mandar fotos.

Minha primeira surpresa não foi com as peças, mas sim em saber que Thiago Zanette é um jovem colecionador de 23 anos.
Isso me deixou muito contente pois mostra que estamos tendo uma renovação entre colecionadores, estamos conseguindo passar essa paixão pelo antigo aos mais novos.

Mas a maior surpresa foi com a coleção do Thiago.
Não só carnival glass, mas vidros de várias cores, vários padrões, vários formatos.
E muitas peças!

Entre essas muitas peças, claro que as que mais me chamaram a atenção foram as carnival glass, e são essas que quero mostrar aqui.

A primeira é um epergne, um centro de mesa que serve para colocar frutas e flores.




Quando eu vi a foto, fui fazer uma busca no catálogo da Esberard, e eis que:




Só que o epergne do Thiago não possui a tulipa, peça que se encaixa na base.

Quando eu lhe disse, ele me mandou foto de um outro epergne da coleção dele, completo, com a tulipa e a base:


Peças lindas e únicas, produzidas pela Esberard.


Outras peças da coleção do Thiago são três taças na cor fogo cuja decoração é feita com motivos lapidados no vidro.


O surpreendente é que essas taças mostram que a Esberard não trabalhou apenas com vidro moldado, ela também produziu vidro soprado com decoração lapidada.

A prova disso é que no catálogo da Esberard existe uma página com desenhos de decoração.

E o desenho G.3 é justamente o desenho dessas taças!


Vale lembrar que por não ser vidro moldado, mesmo sendo iridescente, alguns colecionadores não consideram essas peças carnival glass.

Eu particularmente gosto de chamar esse tipo de vidro de "casca de cebola".



Uma descoberta incrível feita pelo Thiago é um copo que ele batizou de Milhinho.


Em um primeiro momento eu imaginei que pudesse ser uma peça da Esberard.

O catálogo da Esberard possui algumas páginas com vários copos com decorações das mais diversas.

Infelizmente, Milhinho não aparece entre esses vários copos.

Mandei a foto para Glen e Stephen Thistlewod para saber se eles já haviam visto esse padrão.

Para eles, o copo também é uma novidade, portanto Milhinho é descoberta do Thiago, mas até o momento desconhecemos o fabricante.


Uma coisa que eu acho interessante é que em outros países, copos são altamente colecionáveis, e a quantidade de padrões usados em copos carnival glass é imensa.

Já no Brasil, eu não conheço nenhum colecionador de copos. seria interessante ver uma coleção dessas no Brasil.

Uma última peça do Thiago que quero mostrar é um vaso.


Pela foto é possível ver que ele possui um padrão interno, umas linhas em parafuso.

Alguns vasos da Esberard possuem esse padrão.

A borda ondulada também é característica de alguns vasos da Esberard.


O catálogo da Esberard possui vários vasos, alguns semelhantes a este. mas nenhum é exatamente igual, portanto não podemos afirmar que seja um Esberard.



Saindo das peças do Thiago Zanette, quero mostrar um saleiro que foi leiloado por Daniel Chaieb Leilões, o Saleiro Canoa:



O saleiro Canoa é uma peça Esberard, e aparece em seu catálogo. como item número 100.



Para verificar quais são os próximos leilões de Daniel Chaieb, clique aqui.


A última peça que eu quero mostrar é uma peça que uma amiga minha diz ser "palaciana", uma fruteira conhecida como Diamante.



Os detalhes da peça são incrivelmente lindos!





E adivinhem!

Sim! Diamante é uma peça que foi feita pela Esberard!



Depois de tantas novidades, quero deixar meu agradecimento ao amigo Thiago Zanette pela oportunidade que ele me deu de mostrar aqui no blog uma pequena parte de sua coleção. 

Espero que seja apenas a primeira de muitas participações dele aqui conosco.

Meus agradecimentos a toda equipe Daniel Chaieb Leilões e também ao amigo Clóvis Bezerra por sempre permitir que eu use as imagens do catálogo.

 No próximo mês vou apresentar outros amigos colecionadores com suas peças formidáveis! Aguardem!