Translate

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Mistério resolvido! O padrão Amanda, em carnival glass, é da Esberard Rio!


Essa história já é velha conhecida aqui no blog, mas deixe-me fazer um resumo com os devidos links.

Em 2013, eu falei aqui no blog, sobre uma compoteira produzida pela empresa alemã Fenne.

Clique aqui para ler o que eu escrevi.


Em maio de 2018, eu encontrei um prato no padrão Amanda, o detalhe é que o prato é em carnival glass e possui algumas diferenças quando comparado ao padrão Amanda que aparece no catálogo da Fenne.

Isso levantou suspeitas de que esse padrão possa também ter sido usado por alguma outra empresa, e bem provavelmente brasileira.

Como o prato não era possível identificar quem pudesse ter fabricado esse prato, o mistério começou.

Para ler sobre esse prato carnival glassclique aqui!


Eis que, no final de 2018, eu encontrei no Rio Grande do Sul algumas outras peças no padrão Amanda.



E para minha surpresa e alegria, as peças estavam com a marca Esberard Rio gravada!


Mistério resolvido!

O padrão Amanada, em carnival glass, é brasileiro e foi produzido pela Esberard Rio!

Quando entrei em contato com Glen e Stephen Thistlewood para mostrar essas novas peças da Esberard Rio, eis uma nova surpresa!

Glen Thistlewood me disse que esse desenho não foi feito apenas pela alemã Fenne e pela brasileira Esberard Rio.

Em 1896, a empresa inglesa George Davidson & Co. já usavam o mesmo padrão!

O casal Thistlewood possui uma pequena cremeira produzida pela Davidson com o desenho da Amanda.

A foto abaixo é cortesia de Glen e Stephen Thistlewood.


Ou seja, Amanda foi um padrão usado e copiado por várias empresas, portanto é necessário certa cautela quando nos deparamos com uma peça com esse desenho para não identificarmos erroneamente o fabricante.

Mas aqui fica a dica, se Amanda é carnival glass, é uma peça brasileira.
Caso não seja, é necessário fazer uma pesquisa mais detalhada, principalmente consultando catálogos da Fenne e da Davidson.

Toda a história sobre Amanda foi publicada no Network ezine #42 de Glen e Stephen Thistlewood que você pode consultar clicando aqui!

E aqui fica a dica, esse ezine é um trabalho que Glen e Stephen oferecem gratuitamente!
Todo mês, via e-mail, eles oferecem esse ezine com muita informação sobre carnival glass.

Clicando aqui, você será direcionado para a página de assinatura.

E assim começamos 2019!
Que esse ano seja um ano repleto de alegrias e prosperidade para todos!

Sucesso para todos nós! Hoje, e sempre!

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Mais uma vez, um desfile de compoteiras! (e alguns extras...)

Faz mais ou menos duas semanas, eu recebi um telefonema da Luiza Cardoso, que faz parte da equipe Marco Grilli - objetos de arte, pedindo ajuda para a identificação de algumas compoteiras que irão à leilão nos próximos dias.

Algumas, eu até consegui identificar, mas outras, eu tive que recorre à a ajuda de meu amigo, e especialista em compoteiras, Álvaro Aguiar, que prontamente fez a identificação.

Solicitei permissão da Luiza para utilizar as fotos aqui no blog, e dessa vez, quem me respondeu e enviou muitas fotos foi o Breno Nunes, que também faz parte da equipe Marco Grilli, e que sempre me atendeu de forma exemplar, com muita atenção!

As fotos são lindas, e tem compoteira para todos os gostos.

No final da postagem vocês encontram as informações sobre o leilão, bem como o link para o catálogo.

Também não posso deixar de agradecer meu amigo Álvaro pela ajuda, bem como agradecer ao Breno, a Luiza e ao leiloeiro Marco Grilli.

Espero que gostem!

Vamos começar com uma compoteira já conhecida nossa, a Compoteira Lágrima/Gota.

Compoteira Lágrima/Gota azul.


Compoteira Lágrima/Gota transparente.


Compoteira Lágrima/Gota salmão no modelo "portuguesa".


Compoteira Lágrima/Gota rosa.


Claro, não podia faltar, Compoteira Lágrima/Gota carnival glass.


Compoteira Lágrima/Gota verde.


Outra Compoteira Lágrima/Gota carnival glass, mas de pé alto.


Compoteira Lágrima/Gota verde, também de pé alto.


Uma compoteira um tanto quanto difícil de encontrar é a Compoteira Flor de Liz.
O Álvaro disse que encontrar uma compoteira dessa junto com seu prato de apoio (presentoir) é muito, muito difícil!
Aqui, uma na cor rosa.


Duas compoteiras Bico de Jaca.
Uma completa na cor azul, outra sem o prato de apoio em carnival glass.



Agora o clássico, Compoteira Dragão, a primeira na cor verde limão (seria uralina?), a segunda eu fiquei um pouco na dúvida, pela foto parece ser rosa ou salmão, e a última transparente.




Compoteiras Florzinha/Greguinha, formato um pouco diferente do que estamos acostumados.
Uma na cor azul, a outra verde.



Compoteira Chumbinho Pequena.


Compoteiras Torrinha, azul claro e transparente.



Compoteira Leque, na cor azul/verde petróleo.


Os detalhes da Compoteira Princesa chamam a atenção, repare as fotos.



Compoteira Gominho.



Compoteira Iraci/Estrela.


Compoteira Grega.


A compoteira Medalhãozinho com pé baixo e com pé alto.



E uma Compoteira Uvinha na cor verde.


As três últimas compoteiras eu não consegui identificar.
Caso alguém saiba o nome do padrão, por favor me avise.




Acha que acabou?
Engano...
Como bônus, aqui vão três manteigueiras e uma compoteira aberta!

A primeira possui um desenho lindo, mas ainda desconhecido por mim...



Manteigueira Mundo Bom.



E uma manteigueira Rosarinho.



A compoteira aberta e de pé alto.


O Décimo Oitavo Leilão Marco Grilli - objetos de arte acontece agora nos dias 05, 06 e 07 de Dezembro às 20hs00

É possível fazer lances online antes do leilão ou enquanto ele está acontecendo.


Para visitar o site a acessar o catálogo do leilão, clique aqui! 

Vale a pena dar uma conferida!

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Garrafas Carnival Glass


Gosto muito de garrafas, desde as mais simples, como por exemplo refrigerante "Crush", até as mais sofisticadas como as licoreiras.

Tenho uma pequena coleção delas, mas hoje, quero mostrar algumas garrafas em carnival glass.

Altamente colecionáveis e lindas!

Começando por uma que recebe o nome de Vining Dasies, produzida no Brasil, provavelmnte pela mesma empresa que produziu os misteriosos vasos brasileiros..







Ainda preciso encontrar 4 copos para completar o jogo.






A segunda garrafa é conhecida por Rising Comet and Grooves, possivelmente produzida na Argentina.




A minha veio diretamente do Rio Grande do Sul, mais precisamente da cidade de Bagé.





Glen e Stephen Thistlewood explicam detalhadamente a origem dessa garrafa.
Para ler o artigo escrito por eles, basta clicar aqui!



Pequena, e linda, é a terceira garrafa!
Zipper Stitch,produzida na Argentina. Por conta do tamanho, eu gosto de chamá-la de Poison Bottle.







A próxima garrafa é o que poderíamos chamar de "um verdadeiro achado".
Brumen, produção alemã da Brockwitz.






Poucas peças Brumen são conhecidas no mundo.





E essa raridade ainda é acompanhada por dois cálices!




E para terminar, uma garrafa misteriosa, a Garrafa Austral!


Tudo leva a acreditar que essa garrafa foi feita exclusivamente para uma fábrica de cervejas argentinas, a Austral.
Mas infelizmente, as suspeitas não são confirmadas.